FANDOM


O Taguaparque é o maior parque de Taguatinga. Localizado ao longo do Pistão Norte, foi inaugurado oficialmente em 6 de junho de 2009, no aniversário de 51 anos de Taguatinga.[1]

O parque possui 89 hectares e conta com pista de cooper e ciclovia, quadras esportivas, equipamentos de musculação, playground, pistas de jeepcross (700 m) e motocross (1.300 m) , ginásio coberto e churrasqueiras.

HistóriaEditar

A criação do parque já era discutida pela comunidade há muitos anos, pelo menos desde 1992. [1] Notícias antigas citava o parque com área de 190 hectares, mais do que o dobro da área atual.[2] A área "perdida" se concentra principalmente ao norte, próximo da via Estrutural.

Em 1998, a Lei 1929 criou o complexo do Taguaparque. Porém, previa ainda espaços para centros comerciais e atividades particulares. O projeto atual se baseia na lei complementar 265, de dezembro de 1999, que define o Taguaparque como parque de uso múltiplo e ecológico. [3][4]

Algumas obras foram entregues antes da construção. As pistas de jeepcross e motocross, por exemplo, já existiam de forma improvisada. O ginásio coberto com 560 lugares já estava construído desde 2008 e as pistas de cooper de ciclovia, desde 2007. Mesmo a inauguração oficial, de fato, marcou apenas a primeira etapa da implantação do parque. A construção da segunda etapa está prevista para abril de 2010, incluindo anfiteatro natural e pavilhão para feiras.[3]

CaracterísticasEditar

A entrada principal do parque recebeu a réplica do Portal da Primeira Missa, estrutura que foi inicialmente projetada par o Eixo Monumental, mas teve que ser retirada a pedido do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). [5]

Acompanha a linha de alta tensão, que liga as subestações Taguatinga e Ceilândia Norte, ambas pertencentes à Companhia Energética de Brasília (CEB). Há projetos de tornar a linha subterrânea, melhorando o visual do parque. Atualmente há torres de alta tensão no meio do parque, cercadas por área de proteção e placas indicando perigo.

Algumas vias cortam o parque, ligando Taguatinga a Vicente Pires. São 2 ruas asfaltadas ligando o Pistão Norte à Colônia Agrícola Samambaia, próximas à área já urbanizada do parque, além de 2 não asfaltadas. A vila São José conta com uma entrada asfaltada. E há ainda duas outras entradas para a Colônia Agrícola Vicente Pires, nas ruas 10 (continuação da avenida Hélio Prates) e 12.

ProjetosEditar

Entre projetos e boatos para o parque, já foram citada a destinação de área para universidade e a construção de biblioteca e de um centro olímpico, que receberia o nome de Joaquim Cruz.

Controvérsia sobre localizaçãoEditar

Há uma controvérsia quanto à localização do parque após a lei que deve definir os limites das novas regiões administrativas. Inicialmente a área do parque passaria a Vicente Pires, porém políticos da cidade ainda contestavam o projeto. [6] Se for utilizado o Pistão Norte como limite entre as RAs, o Taguaparque passaria a Vicente Pires. Uma outra possibilidade seria deixar o parque em Taguatinga, fazendo do limite do parque o limite das RAs, de modo semelhante ao que ocorre com a divisa entre Taguatinga e Ceilândia, de acordo com fundos de lotes (e não com vias).

ReferênciasEditar

  1. 1,0 1,1 Um presente do tamanho do Taguaparque
  2. Taguatinga – Ciclovia e pista de cooper ganham iluminação
  3. 3,0 3,1 Taguaparque sai do papel e se torna realidade
  4. LEI COMPLEMENTAR N° 265, DE 14 DE DEZEMBRO DE 1999
  5. Taguaparque terá portal da Primeira Missa
  6. Poligonais causam polêmica

Ligações externasEditar