FANDOM


José Humberto Píres de Araújo é um empresário e político do Distrito Federal.

Foi administrador de Taguatinga de setembro de 2004 a 30 de março de 2006[1] foi Secretário de Governo. Era um dos donos da rede de supermercados Planaltão, que já foi líder em Brasília, com 15% de mercado.[2] Também já foi presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

ReferênciasEditar

  1. Tomada de Contas Anual dos Ordenadores de Despesa da Administração Regional de Taguatinga
  2. http://epoca.globo.com/edic/19990906/neg3.htm Cheios de apetite]

José Humberto Pires de Araújo se afastou do cargo de Secretário de Governo, na Gestão Arruda, por conta do escândalo Caixa de Pandora ou Inquérito 650 que desencadeou a maior crise política da História do Distrito Federal, José Humberto figurava como braço direito do Governador Arruda e por diversas vezes recebia "cotas" de um milhão de reais em casa, entregues na ocasião por Durval Barbosa, o delator de todo o esquema. José Humberto foi convocado para a CPI instalada na Câmara Legislativa do DF, mas se calou diante de todos e quis preservar seu direito de só responder em juízo.

José Humberto é apontado como proprietário da Combral, onde a PF encontrou R$ 100.000 cujas notas haviam sido marcadas e rastreadas.

Em Janeiro de 2011 a Polícia Civil do DF indiciou José Humberto, juntamente com Arruda, Benedito Domingos (Deputado Distrital), Geovani Rosa Ribeiro, Irio Depieri e familiares do Deputado Distrital Benedito Domingos por formação de quadrilha e fraude nas licitações da decoração Natalina no ano de 2008, ano anterior ao escândalo. O processo corre em sigilo porque Benedito Domingos possui foro privilegiado.


Fonte: Correio Braziliense http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2011/01/22/interna_cidadesdf,233684/arruda-e-benedito-domingos-sao-indiciados-por-fraudes-em-decoracao-natalina.shtml

http://ultimosegundo.ig.com.br/escandalodf/pf+liga+secretario+de+governo+a+empresa+onde+dinheiro+marcado+foi+encontrado/n1237588954957.html